segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Jesus espirrou...e os árbitros constiparam-se

Este foi um fim-de-semana "glorioso" para o treinador do Benfica ja que conseguiu ganhar em várias frentes.
Mas quem pensa que esta "história" está no início,está muito bem enganado.
O início deu-se quando começou o campeonato e o Benfica nas primeiras 3 jornadas perde 5 pontos,sendo que a única vitória(frente ao Gil Vicente) é arrancada a ferros com 2 golos nos descontos.
O "rolo compressor" tarda em aparecer e os adeptos Benfiquistas começam a pedir a cabeça do treinador,do Presidente e até do senhor da lavandaria.
Aliado a este início de época irregular,os rivais apresentam-se em bom plano e o Benfica parece que vai arrancar para uma época de fracasso (como se isso fosse possível ao fim de 3 jogos).

Depois deste início complicado,a equipa consegue 3 vitórias consecutivas,sendo uma delas para a Liga dos Campeões que é sempre mais prestigiante e moralizadora.
Os adeptos começam a virar agulhas,a "culpa" do (suposto) fracasso deixa de ser de Jesus e de Vieira e passa a ser das arbitragens que beneficiam os concorrentes directos.
Jorge Jesus pode ter muitos defeitos,pode ter dificuldades na linguagem,mas ser parvo é coisa que não me parece...

Aproveitando a deixa,Jorge Jesus vem falar de benefícios de arbitragem por parte dos rivais.
Coincidência ou não,o festival do apito logo aparece por Alvalade,onde o Sporting se vê privado de uma grande penalidade escandalosa.
Carlos Xistra diz que não viu...no entanto marcou canto.

O Porto desloca-se á Amoreira para defrontar uma equipa que joga bom futebol.
O jogo até nem começa mal para Porto no que toca a benefícios de arbitragem.
Há quem ache que não,mas na minha opinião Otamendi deveria ter sido expulso.
Mas há erros que se pagam com juros e desta vez o pagamento a dobrar calhou ao Porto.
Num lance em que Otamendi tem todo o corpo fora da área toca a bola com mão,o árbitro assitente está no enfiamento da linha de grande área e sem ninguém a estorvar a sua visão,no entanto marca grande penalidade,que viria a resultar no golo do empate para o Estoril.
Apartir de aqui assistimos a um autêntico festival de como se desnivelar um campo,com amarelos e faltas distribuidas levemente pelos jogadores do Porto.
O Porto volta a marcar,mas o Estoril volta a empatar num lance que gera muitas dúvidas.
Já vi várias repetições mas não consigo afirmar com 100% de certeza se é ou não fora-de-jogo,por isso fica o beneficio da dúvida para o assistente.
E mesmo que nos próximas dias aparecem imagens a mostrar que é fora-de-jogo,continuarei a estar do lado do assistente,porque é daqueles lances muito difíceis de analisar.

No meio dos 2 jogos dos rivais,o Benfica desloca-se a Guimarães para defrontar uma equipa moralizada pelo resultado europeu.
O Benfica queixa-se de uma grande penalidade não assinalada a seu favor,mas desta feita teve o seu retorno.
Numa altura em que o jogo estava demasiado equilibrado,o árbitro fecha os olhos a uma entrada dura de Siqueira,poupando a expulsão do lateral encarnado.
No entanto 10 minutos mais tarde não teve qualquer problema em expulsar Addy e deixou os Vitorianos a jogarem com menos 1jogador.
Apartir daí o Benfica naturalmente tomou conta do jogo e acabou por marcar o golo da vitória.
O facto de ser ou não um chouriço,é irrelevante para a história.

Mas o "melhor" jogo estava guardado para fim.
Alguns adeptos do Benfica entram em campo (certamente para festejarem) e a Polícia tentou cumprir o seu dever,ao algemar os adeptos e levar para identificação.
Jorge Jesus não é parvo e viu ali uma excelente oportunidade de ganhar algum carinho e respeito por parte dos adeptos.
O resto já é do conhecimento de todos...

Como vivemos num país em que o futebol parece ter regras diferentes dos restantes cidadãos,o mais certo é apanhar uma multa e o resto fica esquecido.
Este foi o 1ºround na luta pelos benefícios de arbitragem e sem dúvida Jorge Jesus foi o vencedor desta "luta".
Aguardam-se novos desenvolvimentos...

P.S.Ninguém mais do que eu defende os árbitros,porque por vezes é um trabalho ingrato.
Também não sou parvo e sei perfeitamente que no final da temporada os "grandes" serão bem mais beneficiados que as restantes equipas.
Mas pelo menos eu não me acho diferente de ninguém,nem sou o defensor da verdade desportiva,que tantos apregoam...

1 comentário:

Frederico Ventura disse...

Não vi o jogo. Mas só vou debitar "merdum" num aspecto.

A semana passada uma criança entrou em campo para receber uma camisola, isto no jogo do SCP x Rio Ave. Nada aconteceu.

Calculo, que a "personagem" que entrou campo adentro ( no SLB x VSC) também quisesse uma camisola, e no entanto levou logo uma malha. O que quero saber, é porquê que houve 2 pesos e 2 medidas para situações semelhantes.

Quanto à atitude do JJ, deverá ser punida judicialmente. Mas calculo que isto se vá arrastar durante algum tempo, com o JJ a tentar fazer com que o caso prescreva.